...

...

domingo, 1 de novembro de 2009

poesia


Como as gotas da chuva que caem
em manso final de tarde
as palavras de minha boca saem
igual a uma chama que arde.

Sugando cada sentimento
meu corpo no escuro padece
recordando terror de cada momento
minha alma estremece...

Momentos sem nome , sem cor
Dias mornos , tardes que vem e vão
Lembranças de ódio e amor
Queimam um coração...

Quem nunca chorou sozinho
sufocou dor sem remédio
quem nunca pediu carinho
em infinito momento de tédio

Quem nunca sentiu saudade
de tempos que estão lá atrás
momentos na verdade
sabe que não voltam mais...

Infância, sorrisos , melodias
Tudo que já se passou
Eternos dias
Que o tempo levou

.................................nanny

2 comentários:

Andréa Regina Roos disse...

Oi Minha Linda!
O tempo tão marcante da infância guardamos em um baú e sempre que precisamos o reviramos até sentir que somos infantes neste mundo pedante e que a inocência é muito melhor que qualquer conhecimento!
Beijos no coração!

Nossos Versos disse...

Bonita e forte, como a poetisa que escreveu,

beijos, até mais