...

...

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

O Veneno Do Escorpião


É como uma veneno letal
que do corpo se apodera
Vai entrando devagar , aos poucos entorpecendo
Suga todas a s forças
Faz o corpo padecer
Faz o coração sair pelo peito
Não dói, mas dá um aperto imenso no peito
Uma ardência na garganta
E uma vontade enorme de gritar.
É uma arma poderosa e impiedosa
Faz a boca dizer palavras insanas
Faz as mão tocarem o que não devem
Obriga o corpo ao que não quer
Cega os olhos de tal maneira
Que é impossível definir qualquer silhueta
Transpira maldade pelos poros da alma.
Faz salivar peçonha nos cantos da boca.
Sua causa ? MÚLTIPLA...
Aos olhos de quem causa faz-se normal
Àquele que sente: uma arma perigosa...
Para quem é atingido: doloroso...
As vezes é momentâneo, passageiro...
As vezes indeterminado é seu tempo de duração...
Mas sentir é inevitável...
Vem sem querer...
E para se desfazer é pior...
Deixa cicatriz, lembrança..
Difícil de esquecer as vezes,
Mas como nada é eterno......
Assim como a raiva veio , simplesmente ela se VAI.......

(nanny)

2 comentários:

Herege disse...

Uau!! depois de tanto tempo sem visitar seu Blog, qndo volto ja dou de cara com um poema deste!! Simplesmente d mais!!!
ADOREI!
besos querida!!

Rikardo Rock disse...

Pra variar... Disse tudo ! Não sinto nem tive raiva, mas... Vou guardar com carinho ! Vida Longa... Bjks !