...

...

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Lágrimas perdidas

















Hoje acordei assim:
Sentido a falta de algo, Algo que não consigo definir oque é.
Talvez...Uma vontade de esconder me nas sombras do meu eu.
Cansada de muita coisa...
Cansada de esperar as boas novas que nunca chegaram...
Cansada de cantar uma canção que ninguém nunca ouviu...
De recitar um poema que ninguém nunca ouviu, que ninguém nunca leu...
Mas quando fecho meus olhos imagens me vêem a cabeça, me atormentam, ou não...
Vejo cenas de um filme real
Olhos sorridentes e sinceros a me observar
Braços quentes e fortes a me abraçar
Ouço declarações feitas em momentos de emoção pura
Vejo sonhos desfeitos, cartas nunca lidas ou que se quer chegaram ao destinatário...
Momentos felizes brindados loucamente, mas que já se foram...
Beijos afoitos e  furtivos
Dor lancinante  corrói minha alma, corta igual punhal meu coração..
Meu coração frio já nem se importa mais com a dor....acostumou se...
Lágrimas frias deslizam em minha face, silenciosas companheiras de um momento fatídico...
Assim como pegadas na areia apagadas pelo mar
Minhas lágrimas são apagadas e esquecidas lentamente pelo tempo
Lágrimas que se perderam, que ninguém as viu
Queria dizer muitas coisas, mas já não consigo mais...
Só quero aquietar me e num lugar onde ninguém me ouve e
descansar...

terça-feira, 7 de junho de 2016

O Senhor do Frio

O vento uiva pelas colinas, anunciando a chegada do inverno.
As folhas secas que caíram no outono aos poucos vão sumindo comidas pela terra fria ou levadas em ciranda riacho abaixo.
Pelos campos afora o vento gélido assovia  boas novas
Os animais cautelosos constroem abrigos para se proteger do imponente senhor do frio que se aproxima
Nas casas do descampado observo as chaminés incansáveis, mostrando que lá o frio não entrará
Aos poucos nato a mudança nas vestes e os tornozelos desnudos que outrora se via já não são mais mostrados com frequência.
Um cheiro doce trazido pelo vento cortante, penetra pelas narinas me envolvendo num manto nostálgico, um sabor de canela e especiarias que me faz querer ficar ali para sempre.
Encostada na velha figueira de 100 anos  sinto a umidade do fim do dia soprando em minha nuca
Puxo o capuz do meu casaco numa tentativa de me aquecer mas o vento anuncia que é mais forte.
Num pulo estou de pé e desço pela colina apostando corrida com os andorin
hões que parecem ler meus pensamentos. O vento parece cortar meu rosto e meus olhos começam a lacrimejar mas não me importo pois a sensação de liberdade é muito maior que o pequeno desconforto sentido.
O casaco de pele curtida é pesado e atrapalha, o capuz foge da cabeça  por causa do vento dando liberdade aos cabelos que se esvoaçam como uma cachoeira negra... os andorinhões ganharam novamente!!!!! Acho que vai nevar essa noite pois a sensação de frio cortante deixou meu rosto dormente.
Ao chegar no povoado noto que todos me olham com uma cara estranha, diminuo a marcha corrida e me aproximo de um barril de água para olhar meu reflexo e noto que minha face esta rosada, na verdade  minhas bochechas estão vermelhas por causa do frio, e apesar da luz escassa do crepúsculo brinco mentalmente me achando com cara de palhaça? Dou um sorriso largo para o meu reflexo e saio aos pinotes a caminho de casa.
Ao adentrar fazendo barulho sinto o cheiro do pão, da sopa, do café recém terminados, prenuncio de que o jantar logo será servido.
-Hoje vai nevar! anuncio como que em tom de sentença.
Nenhuma resposta...
Os dias passam e a neve castiga severamente a terra, as plantações, os animais escondidos do frio não aparecem e nas noites gélidas ouço o vento ganir colina afora. Durante os intermináveis dias do rigoroso inverno ao longe observo com tristeza minha figueira solitária no alto da colina. Cobertas de neve suas verdes folhas parecem pontinhas negras.
Quando a neve começar a derreter e os primeiros pássaros cantarem na alvorada, voltarei ao alto da colina para ter com você, falo em pensamento olhando para a solitária árvore a me acenar de longe.
Dias frios, noites frias, incansável senhor do frio, horas eternas.... Tudo parece estar congelado.




terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Num piscar de olhos



E assim, após 05 anos, mais um ciclo se encerrou!!
Me despedi da universidade com lágrimas nos olhos!
As mesmas lágrimas que surgiram quando passei no vestibular,
lágrimas de alegria!!
Tudo passou tão rápido, e ao lembrar da trajetória desde o início até aqui mais lágrimas surgem...
Foram cinco anos de dedicação, surpresas, perdas irreparáveis, cansaço, correria e quando olho para trás me pergunto se realmente terminou. Sim, pois toda vez que pensei em desistir vinha uma voz interior que dizia: "Falta pouco!"
Realizada profissionalmente, agradeço à Deus por segurar minha mão e me guiar quando achei que não conseguiria mais, e às pessoas que passaram, que se mantiveram, que se foram e às que ainda permanecem em minha vida.

Enfermeira Sol M. Antunes


terça-feira, 1 de setembro de 2015

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Eu sei que a vida continua, mas...a saudade dói!!




E a dor não passa. A saudade vai e vem ... 
e a tristeza só aumenta!! 
Queria que tudo fosse diferente..
mas o nosso destino à Deus pertence! 
E nesta terra somos todos peregrinos, estamos de passagem e procurando o caminho de casa!
Me sinto triste e sem mais palavras...
Com o coração novamente em LUTO os dias parecem cinzentos e  nada me alegra!
Saudades eternas é o que sentirei!!



sábado, 6 de junho de 2015

Momentinho

Antes de julgar a minha vida ou o meu caráter... calce os meus sapatos e percorra o caminho que eu percorri, viva as minhas tristezas, as minhas dúvidas e as minhas alegrias. Percorra os anos que eu percorri, tropece onde eu tropecei e levante-se assim como eu fiz. E então, só aí poderás julgar. Cada um tem a sua própria história. Não compare a sua vida com a dos outros. Você não sabe como foi o caminho que eles tiveram que trilhar na vida.
Clarice Lispector

sábado, 9 de maio de 2015

As vezes é melhor deixar uma boa lembrança, do que insistir e virar um verdadeiro incômodo. Você não perde o que nunca teve, nem mantém o que não é seu. Se você é forte pra dizer adeus, a vida te recompensará com um novo...... "olá"!! Portanto deixe ir, deixe livre, deixe distanciar-se aos poucos...Não se lamente, se é seu certamente voltará......E a felicidade vem logo pela manhã, quando menos se espera!!

domingo, 26 de abril de 2015

Simples assim

Há coisas que a alma nunca esquece
Há coisas que bastam os pensamentos
Há coisas que não necessitam explicações...
Há coisas que só o silêncio da madrugada responde...
Há medos absurdos, e há verdades não absolutas...
Há momentos...

Um dia qualquer

 "Somos efêmeros e nesta passagem –VIDA-
de material nada levamos,
mas deixamos aqui amores e missão cumprida"...
(Daniel Bu eno)