...

...

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

CAOS


Tudo negro,tudo frio, tudo triste
Tudo devastado, tudo molhado
Gritos de lamento saem da terra , trazidos pelo vento , pela chuva
Soluços de desespero,
a dor da perda se espalha por tudo
Em meio aos caos surge o sol : com medo , tímido ainda sem muito calor.
Nos abrigos, nas escolas , nas casas ou no que sobrou delas, nos olhares perdidos:
A Esperança.
Esperança de um recomeço melhor.
O medo de voltar e os olhos mostrarem o que o coração não quer ver.
Para aqueles que perderam um pouco a chance de juntar os cacos e reconstruir.
Para aqueles que perderam tudo resta somente: o medo, a dúvida, a solidão o desespero
de saber que nem mesmo a rua que morava não está mais lá...
Deus tudo pode , Deus tudo vê, Deus perdoa mas também castiga.
Na fúria da chuva , do vento: o poder de Deus.
E o homem nada pode .É impotente.Chora pede ajuda , implora.
Mas como que escolhidos a dedo , sobraram aqueles persistentes, para reconstruir, continuar...
Falta água !!!É irônico...com tanta chuva que caiu e muitos passam sede.
Aos que foram , que estejam em paz.Aos que ficaram :Sorriam pois Foram escolhidos por uma mão maior.
E mesmo em meio ao caos o Criador não abandona quem ele tem um plano reservado para sua vida.

(Nanny)

Um comentário:

Nanny...Forever me disse...

enchente 2008...inesquecível aos olhos de quem viu de perto....