...

...

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Momento Clarice Lispector


Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo.


3 comentários:

Nike disse...

Oi Nanny
Como sempre marcando presença em seu blog, adoro lê-lo e posso dizer que já o li inteirinho, que belo dom vc tem com as palavras, vc está de parabéns!

Referente ao seu post de hj
Adoro Clarice Lispector

Queria entender o que leva sentimentos tão intensos e ditos tão verdadeiros, de uma hora para outra, consumirem-se em si mesmos!Será que é possível encontrar a paz sem entender? Dificil, não é?

Um beijo em seu coração!
Nike

Herege disse...

Lispector é realmente de mais! Não importa a época, o que é bom de fato sempre terá admiradores.

wallace disse...

muito bom... eu às vezes me pego tentando entender tudo... Não dá. Simplismente não dá... bjs e um bom fim de semana!